sexta-feira, 25 de dezembro de 2015

Feliz Natal !!!


Feliz Natal para todos!

Espero que desfrutem esta quadra natalícia com saúde, paz e muito amor.

domingo, 6 de dezembro de 2015

Esperando o teste de gravidez...

Na semana passada duas amigas vieram até à clínica para finalizar o tratamento de fertilização in vitro e transferir os seus embriões para o útero. Durante este fim de semana já me ligaram pois começam a estar nervosas e muito ansiosas com a chegada do dia do teste de gravidez.


Este período, que vai desde a transferência do(s) embrião (ões) para o útero materno até à realização do teste de gravidez é para a maioria dos casais o mais difícil. O tratamento já foi realizado e agora resta apenas esperar. Durante esta etapa a mulher pode sentir algumas alterações, tais como o peito inchado, cólicas menstruais, que podem muito bem ser sinais de gravidez, mas também efeitos secundários da medicação.



Durante esta etapa aconselho mesmo a relaxar e a deixar o tempo passar. Se a mulher puder continuar a trabalhar pode até ser benéfico para a distrair. Agora não há mais nada a fazer a não ser seguir as recomendações médicas! Para quem está nesta situação desejo muita sorte!

Para saber mais veja aqui.

#testegravidez; #tratamentoinvitro

quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

E se eles também sentissem o bebé ?!

A gravidez é um momento único na vida de um casal, mas algumas sensações por mais que a mulher tente não as consegue descrever ao futuro pai. Nomeadamente, os movimentos do bebé são algo inexplicável.


A Huggies teve uma ideia genial. Criou um protótipo de barriga de grávida com vários sensores. Na barriga da mãe colocaram uma barriga com sensores que recebiam os movimentos do bebé, e na barriga do pai colocaram um protótipo de barriga com sensores que transmitiam os movimentos do bebé em tempo real. Cada vez que o bebé se mexia na barriga da mãe o pai também tinha a mesma sensação. A ideia está fantástica e o vídeo muito comovente! Vale a pena ver!




segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Congelar óvulos para adiar a maternidade

Hoje em dia as mulheres têm filhos cada vez mais tarde. Os motivos mais comuns que as levam a adiar a maternidade são a ausência de companheiro, instabilidade económica, conclusão dos estudos ou instabilidade no trabalho.


Este atraso na maternidade, pode ter algumas consequências menos boas, nomeadamente, a diminuição da fertilidade, e como tal dificuldades em conceber. Este efeito nota-se sobretudo em mulheres com idade superior a 38 anos. Por esta razão, hoje em dia, as mulheres com mais de 30 anos que não têm em vista nenhum projecto reprodutivo, podem ser aconselhadas a congelar os seus óvulos e assim preservar a sua fertilidade. Mais tarde, caso não consigam engravidar espontaneamente podem sempre utilizar os óvulos congelados.


Convém referir que a criopreservação dos óvulos só por si não garante que a mulher consiga uma gravidez futura.

Em Portugal, a técnica de criopreservação de óvulos já está disponível e foi motivo de uma reportagem que surgiu na SIC e na qual participo. Mostra um caso real de uma mulher que congelou os seu óvulos e que ainda não é mãe. Vejam aqui. Espero que gostem !


Se quiserem mais informações podem ver também aqui

terça-feira, 24 de novembro de 2015

Parasitas podem alterar a fertilidade

Um estudo realizado nos Tsimane - um grupo de indígenas caçadores e horticultores residentes na Amazónia boliviana – consistiu em analisar como os parasitas afetam a fertilidade feminina.

O estudo foi conduzido por grupo de cientistas americanos e bolivianos e começou pela simples observação de Melanie Martin, uma antropóloga norte americana da Universidade de Santa Bárbara, que estava a fazer trabalho de pesquisa com o seu marido junto àquela tribo na Bolívia. O propósito inicial de Melanie era estudar os hábitos de alimentação, amamentação e saúde materno-infantil dos Tsimane.

Durante a sua estadia com aquela tribo, Melanie e o seu marido decidiram engravidar. Como a gravidez aconteceu tão rapidamente, Melanie quando regressou aos EUA, comentou com os seus colegas médicos e bioquímicos que talvez os parasitas presentes na Amazónia a tivessem ajudado.

Melanie sabia que a média de filhos de cada mulher daquela tribo era de 9 filhos. Além disso, na tribo dos Tsimane, 70 % da população está infectada por parasitas intestinais. Os mais comuns são a Ancylostoma duodenale e a Ascaris lumbricóides (lombriga). Após 9 anos de observação e recolha de dados sobre esta população, com início em 2004, os cientistas observaram que as mulheres infetadas pelos Ancylostoma duodenales apresentavam intervalos entre cada gravidez mais longos, enquanto as infetadas pelas lombrigas tinham maior probabilidade de engravidar.

De acordo com os investigadores, muitos parasitas provocam no nosso organismo uma alteração do sistema imunitário, semelhante à que acontece durante a gravidez e que se caracteriza por uma diminuição de possíveis respostas inflamatórias que possam impedir essa gravidez. É talvez por esta razão que as mulheres infectadas com lombrigas têm maior probabilidade de gestação.

Sem dúvida uma explicação muito interessante. Espero que continuem com as investigações para que possamos entender melhor as causas de infertilidade!


#infertilidadeparasitas
#Tsimanefertilidade

quarta-feira, 18 de novembro de 2015

SABIA QUE ….

DADOS SOBRE INFERTILIDADE

• Um em cada seis casais tem problemas de fertilidade pelo menos uma vez durante a sua vida reprodutiva.

Creative Commons Licensing [Flickr, Our 3 Week Old Girl, Jan. 28, 2008]
9% das mulheres com idades compreendidas entre os 20 e os 44 anos têm dificuldade em engravidar após 12 meses de tentativas.

20 a 30% dos casos de infertilidade são atribuídos a fatores masculinos, 20 a 35% têm origem feminina e 25 a 40% são atribuídos a ambos os parceiros. Em 10 a 20% dos casos não é possível identificar uma causa concreta.

• A infertilidade está associada ao estilo de vida, ao consumo de tabaco, ao peso e ao stress. Uma das causas mais comuns é a idade avançada da mulher quando pretende ter filhos.

• Estima-se que terão nascido 5 milhões de bebés no mundo após tratamento de reprodução assistida.

• A grande maioria dos tratamentos de reprodução assistia destinam-se a mulheres entre os 30 e os 39 anos.

Dados de 2014 publicados pela  European Society of Human Reproduction

terça-feira, 17 de novembro de 2015

Pela nossa saúde, não fume!

Hoje comemora-se o dia mundial do não fumador com o objectivo de consciencializar as populações para os efeitos maléficos do tabaco.

Imagem; ZME Science
Quando um cigarro se acende, o fumador apenas ingere parte desse fumo, o restante é queimado e lançado para o ambiente e pode ser inalado por quem estiver por perto – o fumador passivo. O tabaco é um dos responsáveis pelas principais causas de morte atuais mas não só. Além de encurtar a esperança média de vida de quem fuma, os fumadores passivos sobretudo as crianças também sofrem efeitos imediatos do tabaco tais como: tosse, aumento de alergias (em especial das vias respiratórias), aumento de infeções, irritação nos olhos, manifestações nasais, dores de cabeça, entre muitas outras.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS) o tabagismo passivo é a 3ª maior causa de morte evitável no mundo, a seguir ao tabagismo ativo e ao consumo de álcool excessivo.


Pela sua saúde e pela saúde de quem está perto de si, não fume!

Para quem quer engravidar, não esqueça que o tabaco também é uma das causas de infertilidade!

#tabaco; #diamundialnaofumador

segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Falando sobre engravidar ... outra vez!

Muitos casais não compreendem como após o nascimento de um filho saudável possam vir a ter problemas para voltar engravidar. “Foi tão rápido da primeira vez!” refere Maria (nome fictício). “Apenas foi deixar de tomar a pílula e nos dois meses seguintes estava grávida do Francisco.” Agora, 3 anos mais tarde Maria começa a estar preocupada pois está há mais de um ano a tentar ter outro filho e não entende porque é que nada funciona. Começou por consultar o seu ginecologista que depois de um exame exaustivo e diversas análises a encaminhou para um especialista em fertilidade. 


Foto: Gabi Menashe 
A consulta de fertilidade foi inicialmente para a Maria e para o marido um choque, pois estava fora de questão pensarem que seriam inférteis uma vez que já tinham um filho. Mas o diagnóstico era claro – sofriam de infertilidade secundária. 

Define-se por infertilidade secundária quando um casal que conseguiu previamente conceber sem recurso a tratamentos de fertilidade e medicação se encontra com dificuldades para engravidar novamente ou apresenta um quadro de repetidos abortos.

Há vários aspectos que contribuem para um aumento de casais a sofrerem de infertilidade secundária sendo o fator principal a idade da mulher. Hoje em dia as mulheres tem filhos cada vez mais tarde, pelo que a maioria quando decide ter um segundo filho já ultrapassou largamente os 35 anos de idade, altura em que a qualidade e a quantidade dos seus óvulos começa a diminuir. As capacidades reprodutivas de uma mulher podem sofrer um grande declino passado pouco tempo, mas o mesmo já não acontece com tanta frequência no que respeita à qualidade seminal.

No caso de Maria e do marido, era exactamente o que se passava. Maria tinha tido o primeiro filho aos 34 anos e agora com 37 estava com dificuldades em engravidar. Após consulta com o especialista verificou-se que a sua reserva de ovócitos tinha diminuído e que inclusive apresentava alguns ciclos sem ovulação. Aparentemente os parâmetros seminais estavam bem e o casal ia agora iniciar um ciclo de inseminação artificial. Esperemos que corra tudo bem e que em breve o Francisco possa ter um irmão/irmã.

Qualquer casal que procure gravidez e que esteja com dificuldades para conceber deverá consultar um especialista. Para aqueles casais em que a mulher tem mais do que 35 anos não convém esperar mais do que 6 meses de tentativas falhadas para fazerem uma avaliação. 

#infertilidade; #infertilidadesecundaria; #qualidadeseminal; #qualidadeovocitari

quinta-feira, 16 de julho de 2015

Eu acredito em milagres

Eu acredito nos milagres porque vejo que eles existem!

Como embriologista tenho a oportunidade de lidar diariamente com casais em tratamento de Procriação Medicamente Assistida e escutar as suas preocupações, tristezas,  mas também alegrias. Hoje recebi mais uma notícia de um verdadeiro milagre! Fiquei muito contente!

Infelizmente a infertilidade em Portugal ainda é um assunto tabu. Mas creio que o é pelo facto da sociedade não estar informada e não saber ainda lidar com este problema. Mais concretamente as pessoas não sabem o que dizer quando alguém lhes informa que está a tentar engravidar e não consegue. No entanto penso que alguns avanços têm sido feitos, e hoje em dia as pessoas começam a falar mais sobre o tema. Todos temos algum amigo ou conhecido que está a passar por um processo semelhante. Para que o tratamento funcione, é importante que o casal esteja tranquilo. Mas para tal é bom que possa compartir os seus medos, dúvidas e até experiências vividas.

Hoje venho dizer-vos que os milagres existem: há casais que depois de vários anos de tentativas conseguem engravidar! Não desistam do vosso de serem pais! É preciso ter persistência, os caminhos não são todos iguais. E sem dúvida necessitam de ter uma boa equipa clínica que vos apoie e vos oriente para conseguirem o vosso bebé!

Boa sorte! Não desistam! Tenho a certeza de que vai valer a pena!

#fertilidade, #infertilidade, #fertilidademilagre

sábado, 4 de julho de 2015

9º Edição - A festa da Família - BARRIGAS DE AMOR

Se há festa que eu não posso perder é o maior evento nacional dedicado à Grávida e à Família -  A Festa da Família.

Este evento que já vai na 9ª edição. vai decorrer no Parque dos Poetas, em Oeiras no próximo domingo, dia 5 de julho, das 10h às 20h e a entrada é gratuita.

Posso dizer que participo neste evento há vários anos e é sempre muito divertido. Para além de existirem imensas atividades para as crianças, existem também muitas sessões interessantes para os pais e futuros pais.

Para terem uma ideia de como vai ser a festa venham aqui.

Este ano estão reservadas muitas surpresas! Não deixem de ir, vale a pena!
Até domingo!

#barrigasamor, #festafamilia

terça-feira, 30 de junho de 2015

TIPOS DE GRAVIDEZ GEMELAR

Na gravidez gemelar, os gémeos podem ser idênticos ou diferentes. No caso dos gémeos idênticos (monozigóticos), estes são resultantes da fecundação de um ovócito por um espermatozóide dando originando um só zigoto (embrião). Este embrião começa o seu desenvolvimento e numa determinada etapa divide-se em dois dando origem a dois bebés iguais. Dependendo da fase em que se dá a divisão do embrião, isto é, se é numa fase inicial (antes do quinto dia de desenvolvimento), os embriões irão ter a sua placenta e o seu saco (gravidez bicorial biamniótica). Se a divisão ocorrer na fase de blastocisto, irá dar-se a divisão da massa celular interna (conjunto de células que dão origem ao embrião) que leva à formação de dois embriões e que irão partilhar a mesma placenta mas com dois sacos amninoticos diferentes (gravidez monocorial biamniótica). Se a divisão do embrião ocorrer após a primeira semana de vida do embrião, os gémeos irão partilhar a mesma placenta e o mesmo saco (gravidez monocorial monoamniótica). Quanto ocorre a separação do embrião após as 2 semanas de gestação (situação extremamente rara), aparecem os chamados gémeos siameses. Os gémeos siameses partilham a mesma placenta e o mesmo saco, e quanto mais tardia for a divisão do embrião, maior a extensão de partes do corpo ligadas entre si. Há situações extremamente complicadas em que os gémeos partilham orgãos podendo comprometer a vida dos bebés no momento da separação.



No caso de gémeos diferentes (gémeos falsos), eles resultaram da fertilização de dois ovócitos por dois espermatozóides diferentes. Terão sempre placenta e saco amniótico diferentes.

Os gémeos diferentes são mais frequentes quando o casal realiza um tratamento de fertilização in vitro. Por um lado porque os ovários da mulher são mais estimulados a produzir mais do que um ovócito e por outro porque a grande maioria dos casais pretende transferir 2 embriões para a cavidade uterina.

A gravidez gemelar é uma gravidez com maiores riscos para as mães e para os bebés e por essa razão, as clínicas que realizam tratamentos de fertilidade deveriam promover ações para incentivar os casais a transferir um embrião de cada vez. Saiba mais aqui.

#gravidez, #gemeos, #gravidezgemelar

quarta-feira, 24 de junho de 2015

A roupa masculina influencia a fertilidade dos homens!

Hoje em dia é sabido que determinadas roupas masculinas podem alterar a produção dos espermatozóides e como tal diminuir a sua fertilidade. Porquê? A temperatura ideal para que ocorra a espermatogénese (isto é, a produção dos espermatozóides) é 34,5  ºC  ou seja, aproximadamente 2 ºC abaixo da temperatura corporal. Quando a temperatura se eleva, aumentam os danos provocados nas formas precoces que dão origem aos espermatozóides conduzindo, em determinado tipo de células mais sensíveis, à morte celular. Nos mamíferos, os testículos encontram-se protegidos pelas bolsas do escroto que tem também um efeito regulador de temperatura. Além disso, os testículos estão localizados fora do corpo para evitar um sobreaquecimento.

Há no entanto situações extremas que levam a um aumento da temperatura ótima dos testículos e que podem ter consequências drásticas na produção de espermatozóides. São exemplos, a febre elevada, varicocele (variz no testículo), criptorquidia (quando o(s) testículo(s) não estão no escroto mas sim no abdómen), alguns tipos de desporto (tais como andar de bicicleta) e o uso de calças ou roupa interior muito justas.


Ao contrário das mulheres que nascem com o número total de ovócitos para toda a vida, os homens estão constantemente a produzir espermatozóides. A duração de cada ciclo de produção espermática é de aproximadamente 70 dias (2 meses e meio) pelo que poderá ser suficiente uma alterção no modo de vestir durante alguns meses para melhorar a fertilidade masculina!

#fertilidademasculina, #infertilidademasculina,

quinta-feira, 11 de junho de 2015

ESHRE: AS ÚLTIMAS SOBRE REPRODUÇÃO HUMANA CHEGAM A LISBOA

Lisboa vai ser palco de um dos congressos mais importantes na área da Medicina da Reprodução nos próximos dias 14 a 17 de junho: o congresso da ESHRE (EUROPEAN SOCIETY OD HUMAN REPRODUCTION). Neste encontro espera-se a participação de mais de 10 mil pessoas de todas as especialidades: ginecologia, embriologia, andrologia, enfermagem e psicologia.

Vai ser sem dúvida uma excelente oportunidade para conhecer os novos avanços nesta área e contactar com especialistas de tudo o mundo. 

Quanto a mim, estarei a participar numa sessão como moderadora. Em breve virei contar as últimas novidades! ! Entretanto quem desejar pode ver o programa aqui. Fiquem atentos!!!


#ESHRE, #medicinareprodução

quarta-feira, 10 de junho de 2015

Cesariana ou parto normal?

Cesariana ou parto normal (vaginal)? Uma questão que se coloca a muitas mulheres e que exige que elas sejam bem informadas das vantagens e desvantagens de cada uma destas formas de nascer para poderem decidir (nas situações que tal for possível).

A organização mundial da saúde alerta para o elevado número de cesarianas que se realizam atualmente e recomenda que apenas 15% dos partos sejam realizados dessa forma. Em 2013 Portugal foi o terceiro país da Europa onde se realizam mais cesarianas com uma taxa de 38,5% sendo ultrapassado apenas pela Itália 38% e a Turquia 46%,   Já no Brasil a taxa foi superior a 50% .

A taxa de cesarianas nos hospitais particulares foi o dobro da taxa nos hospitais públicos. Muitas mulheres que chegam aos hospitais privados solicitam a cesariana por medo ao parto, por pensar que é um parto mais seguro e por terem feito uma cesariana que correu sem complicações no parto anterior.
A cesariana é uma intervenção cirúrgica que tem as mesmas complicações que uma cirurgia normal. E a razão deste alerta da Organização Mundial de Saúde para baixar o número de cesarianas realizado é por considerar que a prática destes procedimentos está a ser realizada de forma abusiva expondo a mãe e o futuro bebé a riscos desnecessários.

A SIC realizou uma reportagem intitulada "no tempo das cesarianas" muito interessante e esclarecedora para todas as mulheres e que aconselho a ver aqui.


#reportagemSIC, #cesariana, #parto, #cesaria

quinta-feira, 4 de junho de 2015

INFERTILIDADE

ALGUNS  FACTOS SOBRE INFERTILIDADE:

  • A infertilidade é uma doença.
  • A infertilidade não é contagiosa
  • Ao contrário do que se pensava, a infertilidade não é uma apenas um problema da mulher. 40% das causas da infertilidade do casal são de origem feminina, 40% de origem masculina e 20% de origem inexplicada. 
  • 10 a 15% dos casais em idade fértil sofrem de problemas de infertilidade
  • A infertilidade em algumas (poucas) situações pode ser evitável
  • 80% dos casais inférteis que realizam tratamentos de fertilidade adequados conseguem ser pais.

#infertilidade


segunda-feira, 25 de maio de 2015

A capa da revista que tem dado que falar!

Adorei a nova capa da revista ELLE Austrália! Natural, espontânea e com uma mensagem muito positiva para as mães!

A modelo Nicole Trunfio estava a fazer a sessão fotográfica para a capa da revista quando de repente o seu filho de 4 meses começou a chorar e a pedir comida. A modelo acabou por ter que o amamentar durante a sessão e ao que parece os fotógrafos gostaram tanto do momento que começaram a tirar fotos.... e onde é que elas foram parar? À capa de revista ELLE da Australia (edição apenas para assinantes).

Revista Elle Australia

De fato este momento que não tinha sido previamente planeado ficou muito bonito e por isso foi publicado e veio substituir a capa inicialmente prevista: a modelo com um vestido preto com o seu bebé ao colo.

Revista ELLE Australia
A amamentação devia ser considerado um ato natural, acessível para cada mãe e o seu bebé, mas infelizmente ainda não o é. Por esta razão, esta foto que surgiu de forma espontânea está a ter um impacto tão grande nas redes sociais. Achei a ideia fantástica e foi uma prova de grande coragem por parte da revista e da modelo a publicação desta imagem!

Amamentação é um direito das mães e dos filhos que deve ser incentivado por todos pelo menos até aos primeiros 6 meses de vida dos bebés. 

A amamentação pode ser complicada ao início mas os benefícios são inúmeros para a mãe e principalmente para o bebé. Deixo aqui alguma informação e o meu apoio a todas as mães!

#ELLEAustralia; #NicoleTrunfio; #amamentação

domingo, 24 de maio de 2015

Mulher alemã dá à luz quadrigémeos

Uma mulher alemã de 65 anos teve passada sexta feira quadrigémeos. Os bebés, uma menina e três meninos nasceram com 26 semanas de gravidez e estão ainda nas incubadoras. Como nasceram muito antes do tempo previsto, o prognóstico ainda é reservado, no entanto declarações prestadas ao canal de televisão alemão, RTL mencionam boas hipóteses de sobrevivência dos bebés. 

Esta mulher que foi submetida a um tratamento de reprodução in vitro, e com 17 filhos (incluindo os quadrigémeos) já tinha sido notícia quando aos 55 anos tinha dado à luz uma menina. Atualmente é a mãe de quadrigémos mais velha do mundo.

Notícias destas deixam-me triste. A ciência permite-nos hoje em dia ultrapassar muitos limites mas acho que temos que saber gerir bem quais.


#quadrigemos

quinta-feira, 21 de maio de 2015

Alergia ao sémen do marido

Recentemente foi publicado o caso de uma inglesa que se queixava que sentia dores após ter relações sexuais desprotegidas com o marido. Não só tinha dores fortíssimas passadas algumas horas após as relações sexuais, como apresentava também uma grande inflamação vaginal. Este tipo de situações pode ser confundida com os sintomas de algumas doenças sexualmente transmissiveis. Por esta razão o diagnóstico não foi imediado tendo a mulher em questão esperado mais de 10 anos para saber a causa do seu problema: alergia às proteinas presentes no sémen do seu marido.



Não é com frequência que ouvimos falar neste tipo de casos mas a verdade é que não é assim tão raro. Estima-se que 1 em cada 12 mulheres sofram de alguma alergia deste tipo (com diferente manifestação de sintomas) e que muitas vezes acabem por não se queixar pois tem vergonha de comentar a situação com o seu médico.

Os sintomas mais frequentes a nível local são a inflamação vaginal, prurido, ardor, edema e eczema, mas também podem ocorrer outro tipo de manifestações como diarreia, vómitos, dificuldade para respirar, e em situações mais graves incluso, ocorrem reações anafiláticas que podem por em risco a vida da mulher.

A solução para este tipo de alergia é simples: evitar o contacto da mulher com o sémen do marido e como tal o uso de preservativos é recomendado. No entanto, esta questão torna-se mais difícil de resolver quando os casais pretendem engravidar. Apesar desta alergia não conduzir propriamente a infertilidade, em algumas manifestações graves de alergia, a realização de um tratamento de fertilização in vitro poderá ser a solução.

#alergiasemen, #semen, #infertilidade, #fertilidade

sexta-feira, 15 de maio de 2015

DIA INTERNACIONAL DA FAMÍLIA

Feliz Dia da Família!

UM POR TODOS E TODOS POR UM!





#diainternacionalfamilia

quarta-feira, 13 de maio de 2015

Fertilidade: Porque é que a idade pode ser um obstáculo?

Há cada vez mais casais a procurar ajuda para a realização de tratamentos de fertilidade devido à idade "avançada" da mulher. É um facto que hoje em dia a mulher tem o primeiro filho muito mais tarde. Para terem uma ideia, na década de 70 a idade média das mulheres portuguesas quando nasceu o primeiro filho foram os 24,4 anos e em 2014 essa idade média passou a ser os 30 anos (Fontes/Entidades: INE, PORDATA, dados atualizados em: 2015-04-30).

Creio que todos nós sabemos ou pelo menos temos uma ideia quais os fatores que estão a condicionar esse adiamento da maternidade: procura de maior estabilidade pessoal, financeira, concretização dos estudos, entre outras. Mas será que todos sabemos quais são as consequências de um projeto de maternidade tardio? Penso que não... ou então esquecemo-nos (eu incluida que também fui mãe depois dos 35 anos!). Uma das possíveis consequencias é a infertilidade e outra é que as mulheres acabam por ter menos filhos do que aqueles que desejariam ter.


QUAL A INFLUÊNCIA DA IDADE NA FERTILIDADE FEMININA?

  • GASTO DA RESERVA DE OVÓCITOS

As mulheres ao contrário dos homens nascem com os seu ovócitos para o resto da vida e vão gastando-os à medida do tempo. Um feto feminino às 18-20 semanas de gestação tem aproximadamente 6 a 7 milhões de células germinais (que vão originar os ovócitos) nos seus ovários. No momento do nascimento, esse número decresce para os 1-2 milhões!!! No início da puberdade, o número de ovócitos reduz-se aos 400.000 - 500.000 dos quais somente 400 a 500 chegam a ovular.

Durante cada ciclo menstrual são "gastos" vários folículos mas apenas um deles é destinado a ovular. Os restantes irão degenerar e desaparecer por morte celular programada. Nos 10 a 15 anos que antecedem a menopausa  (altura em que existem aproximadamente 25000 ovócitos) o gasto de folículos em cada ciclo menstrual é ainda maior. Ou seja, com o avançar da idade as mulheres vão ficando cada vez com menos ovócitos. Infelizmente, algumas mulheres mesmo antes de chegarem aos 35 anos já são diagnósticadas com falência ovárica precoce.


  • ALTERAÇÕES DOS OVÓCITOS

Por outro lado, com o avanço da idade, existe um aumento do número de alterações cromossómcas nos ovócitos que conduzem a alterações no cariótipo dos embriões (alterações cromossómicas). As alterações mais frequentes associadas a idade materna avançada (depois dos 38 anos) são; trissomia dos cromossomas 13, 14, 16, 18 e 21 e uma monossomia do cromossoma X. Como consequência as mulheres destas idades acabam por ter mais abortos do que as mais jovens.



Mas será que o útero também envelhece tão rapidamente quanto os ovários?

A resposta é: não. Diversos estudos realizados com mulheres rectoras de ovócitos de dadoras puderam verificar que a recetividade do útero era constante até aos 45 anos mas que a partir dos 45 até aos 50, a capacidade de gravidez das mulheres caia de forma abrupta. A justificação para a diminuição da taxa de gravidez era justificanda pela redução da recetividade do endométrio a apartir dessa idade.

Em resumo, podemos dizer que a quantidade e a qualidade dos ovócitos diminui a partir dos 35 anos. No entanto, a recetividade do útero só parece estar comprometida a partir dos 45 anos.


#fertilidade, #idademulherfertilidade





quinta-feira, 7 de maio de 2015

Dicas para agir com os nossos filhos

Hoje em dia andamos todos muito ocupados com agendas repletas de inúmeras tarefas que só conseguimos cumprir caso estejamos sempre a correr de um lado para o outro. No final do dia chegamos a casa cansados, sem energia e muitas vezes acabamos por dizer e fazer coisas que mais tarde nos arrependemos. 

O final do dia devia ser um momento para estar em família, para conversar e partilhar os acontecimentos desse dia. Os filhos muitas vezes (sobretudo os mais pequenos) estão ávidos pela chegada dos pais e acabam por estar ainda mais irrequietos do que o normal. Por essa razão, devemos ter cuidado com o nosso comportamento pois podemos conduzir a reacções indesejadas. A televisão é sem dúvida um aparelho valioso para hipnotizar crianças mas não devemos abusar! Digo-vos por experiência própria que vale a pena o esforço de a manter apagada!




Não devemos …

1) Gritar. Ao gritar estamos a agitar ainda mais as crianças. Por muito cansados que estejamos devemos manter a calma e falar de uma forma pausada e tranquila. Vão ver que as crianças vão acalmar.
2) Mentir. Se prometemos algo devemos cumprir a nossa promessa. Portanto muita atenção com aquilo que dizemos!
3) Bater. Por vezes parece que estão mesmo a necessitar de uma palmada no rabo mas não a devemos dar. O segredo é respirar fundo e depois mantendo a calma explicar que se estão a portar mal.

Devemos sempre:

1) Brincar com os nossos filhos (com a televisão desligada) pelo menos 30 minutos por dia.
2) Incentiva-los a participar nas tarefas domésticas: quem coloca hoje os pratos? E os talheres? Eles adoram sentir-se úteis!
3) Explicar porque é que não estivemos com eles. A mamã esteve a estudar porque quer ser professora…
4) Fazer actividades em conjunto: ler um livro, cozinhar, etc.
5) Perguntar-lhes como foi o dia, com quem brincaram.

E nunca esquecer de lhes recordar o quanto gostamos deles e como eles são importantes para nós! Uma criança deve sentir-se amada! Os beijos e abraços são fundamentais para fortalecer a sua auto-estima e para faze-la feliz!

#familia, #dicasagircriancas

segunda-feira, 4 de maio de 2015

Mindfulness: E que tal mudar o que precisa de ser mudado?

Há muito que queria abordar o tema do mindfulness neste blog. Penso que a técnica do aprender a viver o aqui e agora é uma ferramenta muito útil para quem está em tratamento de fertilidade. Mais do que ninguém o casal necessita controlar os seus pensamentos negativos e relaxar. Nesta etapa é importante viver um dia de cada vez.

Como não sou psicóloga pedi o apoio a uma colega e amiga para que nos desse algumas dicas sobre este tema! Fiquei curiosa e também quero pôr em prática!
Boa leitura!

"Há alturas em que o ritmo apressado da nossa vida, a exigência, as obrigações, as preocupações, o desejo de controlar tudo, nos envolvem numa espiral negativa que nos desgasta e nos deixa infelizes. Se isso lhe acontece, ou se já aconteceu, páre, permita-se respirar e ligue-se à experiência do momento…

Como é que podemos recuperar o controlo da nossa vida? Foi à procura de resposta para esta questão que me cruzei com o mindfulness ou se preferirem, a atenção plena. Depois de muitas leituras, conversas com especialistas no tema e treino individual, deixo-vos uma breve introdução que espero desperte a vossa curiosidade.

A atenção plena é um treino mental, ao praticá-la encontramos uma nova forma de estar, em que observamos sem crítica os nossos pensamentos e estados emocionais internos.

Muitos dos nossos problemas são solucionados através da lógica, da emoção, ou da criatividade. Outros, o melhor é simplesmente deixá-los sozinhos no momento. Consegue imaginar pôr a auto-crítica de parte e substitui-la pela compreensão e aceitação?

Ligue-se à experiência do aqui e agora através dos seus sentidos. Deixo-lhe um pequeno desafio: tire uns minutos para respirar, experiencie o mundo através dos seus sentidos, que tal a experiência do seu aqui e agora?

Se ficou com curiosidade, sugiro-lhe a leitura do Mindfulness atenção plena – o plano de oito semanas que libertou milhões de pessoas do stress e da ansiedade, Prof. Mark Williams e Dr. Danny Penman."

Filipa Santos
Psicóloga Clínica

#mindfulness, #infertilidade


quinta-feira, 30 de abril de 2015

HOSPITAL DA BONECADA

Já têm planos para o fim de semana?

Não gosto de ir a centros comerciais com os pequeninos mas às vezes tem que ser. Ontem tive que ir ao centro comercial Colombo e fiquei agradavelmente surpreendida com a iniciativa da Associação de Estudantes da Faculdade de Ciências Médicas de Lisboa que estava a decorrer.

No atrium central do centro comercial, tinham montado O Hospital da Bonecada! O Hospital estava dividido em vários departamentos por onde as crianças tinham que passar. Na receção apanhavam um boneco e depois tinham que fazer a consulta de triagem para ver qual era a doença do boneco. Passavam depois para uma consulta médica onde perguntavam os sintomas do boneco e depois para o bloco operatório. Ai o médico questionava-lhes sobre o que achavam que ia acontecer "vamos abrir o boneco com uma faca" dizia um deles... depois do recobro a farmácia para saber que medicamentos o boneco devia tomar.






Até um mini-consultório de dentista eles tinham! E por pouco o meu filho não destruía as brocas para os dentes!  Achei muito engraçado o raio-X e as ecografias onde com uma simples luz simulavam uma radiografia do boneco e em seguida entregavam uma fotocópia de uma radiografia da mão ou do pé (os meus filhos queriam uma da cabeça ... ao que a médica respondeu... essas hoje estão esgotadas!!!).




No final terminaram com uma consulta de nutrição e tenho que dizer que os meus filhos sabiam diferenciar os alimentos bons dos maus! Ouviram todas as recomendações e até concordaram que iriam tentar não comer tantos doces... vamos lá ver se é verdade!

Achei a iniciativa muito gira (é o XIV Hospital da Bonecada que organizam!) e os meus filhos adoraram! Todos médicos estudantes foram extremamente simpáticos e atenciosos e para terminar  receberam uma bolsinha cheia de presentes!

Vale a pena irem! Este evento termina neste domingo (3 de maio),

Bom fim de semana!


terça-feira, 28 de abril de 2015

O poder curativo dos pensos adesivos ...

Os pensos adesivos cá em casa têm muito poder… e imagino que na maioria das casas! Quando se é pequeno não há nada que um penso adesivo não cure! Podemos catalogar os pensos adesivos em dois grupos: os que produzem efeito imediato, que são geralmente aqueles coloridos e de preferência com bonecos e os que são de cor de carne que ao serem colocados provocam uma irritação adicional não quero este! Quero o dos bonecos!!! 

Tenho o armário onde coloco os medicamentos e afins cá de casa cheio de pensos adesivos. Quando encontro aqueles que tem efeito imediato em promoção acabo por comprar várias caixas e de preferência com cores diferentes. Os meus filhos (especialmente o mais pequeno) pode estar num pranto como se o mundo fosse acabar que basta ouvir que vamos colocar um penso adesivo na ferida que serve logo para acalmar e parar de chorar. Depois o que lhe interessa é escolher o penso adesivo que mais gosta e quase sempre depois de calmo me pergunta: mamã posso levar amanhã isto para a escola?

Os pensos adesivos devem ser vistos pelas crianças como uma medalha pois tenho a nítida sensação que quantas mais colocam melhor! Hoje por exemplo tinha a mão com dois pensos e faltou pouco para encontrar uma terceira ferida para lhe colocar outro mais! Mas já não fui na conversa!

Tenho pena que o efeito do penso adesivo não dure para toda a vida! Era simplesmente fantástico! Não acham?


segunda-feira, 27 de abril de 2015

Falando sobre engravidar ...

Tento não falar de trabalho quando estou com amigos mas nem sempre é fácil. Não é fácil porque de facto adoro o que faço mas também porque as pessoas têm curiosidade por este assunto tão especial que é o da origem da vida. Quando conheço alguém e me perguntam sobre o meu trabalho a conversa anima-se e de repente me vejo a falar sobre os tratamentos de fertilidade e quais as razões pelas quais hoje em dia parece ser mais difícil ter filhos. Há sempre alguém que está nesta situação ou que tem um amigo que está a passar pelos mesmos problemas.





Com alguma frequência verifico que apesar das pessoas cada vez mais consultarem a internet sobre o tema da infertilidade, poucas vezes tomam a iniciativa de consultarem um médico especialista no assunto. Mas é importante que o façam! E por isso quero mais uma vez transmitir a mensagem: para nós mulheres o alarme do relógio "salta" mais cedo e se esperamos muito, por vezes o caminho para a maternidade pode ser mais complicado. Se uma mulher já ultrapassou os 35 anos e está a tentar engravidar não espere mais do que 12 meses para consultar um especialista! A função reprodutiva vai diminuindo e sem dúvida será necessário fazer um check-up completo do casal!

A espécie humana é das que tem taxas de reprodução mais baixas. A probabilidade de uma mulher engravidar em cada ciclo menstrual é apenas de 20 a 25%!!!  Após um ano de tentativas esta taxa sobe para 80% e só ao final de 2 anos 90% dos casais deverá ter conseguido engravidar. Mas atenção que a idade da mulher é um dos principais fatores limitantes.

A fertilidade pode ser influenciada por múltiplos factores:
- Idade da mulher (principalmente depois dos 35 anos)
- Frequência das relações sexuais
- Consumo de tabaco, álcool ou drogas ilícitas
- Alimentação e estilo de vida
- Medicação
- Peso

Estejam atentos e não deixem o tempo passar… consultem um especialista!
Boa sorte!

#gravidez, #infertilidade,#fertilidade

quinta-feira, 23 de abril de 2015

6° Congresso IVI - novidades

Estou em Alicante a assistir ao 6° congresso IVI sobre medicina de reprodução. Hoje o dia foi recheado de palestras interessantes e conversas com responsáveis técnicos de companhias comerciais para conhecer as últimas novidades nos equipamentos de laboratório.

Entre outros temas hoje falou-se nas vantagens do sistema de time-lapse (sistema que permite gravar videos do desenvolvimento embrionário cada 10 minutos) para saber qual a probabilidade de um embrião ser cromossomicamente anormal. É certo que a utilização deste aparelho não equivale à realização de uma biopsia embrionária mas sem dúvida que poderá ser muito útil para selecionar os embriões.

A escolha dos melhores embriões basea-se no facto de que os embriões que apresentam alterações cromossomicas dividem-se a uma velocidade diferente quando comparados com embriões normais. Fantástico não é?

As sessões de amanhã serão muito variadas e os temas prometem!







terça-feira, 21 de abril de 2015

Prova de amamentação?!

Pelos vistos alguns médicos dos hospitais do Norte do pais estão a pedir às funcionárias que provem que ainda estão a amamentar os seus filhos. Duas enfermeiras, uma do Hospital de Santo António e outra do Hospital de S. João tiveram que “espremer as mamas” em frente dos médicos para provar que ainda tinham leite e como tal que estariam a amamentar os seus filhos! Como é possível?

Pelos vistos os hospitais estão com falta de profissionais que ainda não foram substituídos e como tal poderão estar a tomar algumas medidas para que os que estão a gozar dos benefícios de parentalidade abdiquem deles.

Enfim… sem comentários! Deixo-vos o artigo do público para o caso de quererem ver a notícia na íntegra.

segunda-feira, 20 de abril de 2015

Reportagem "Fronteiras da Hipocrisia"

Em Portugal apenas as mulheres heterossexuais que sejam casadas ou que vivam em união de fato há pelo menos 2 anos podem realizar tratamentos de Procriação Medicamente Assistida. Excluídas de engravidar com recurso aos tratamentos ficam todas as solteiras, divorciadas, viúvas ou casadas com outras mulheres.

Mas na prática não é o que está a acontecer. No nosso país vizinho a lei permite a realização de técnicas de Procriação Medicamente Assistida a todas as mulheres, de modo que, aquelas que tem possibilidade contornam a lei e vão a Vigo, Sevilha ou Madrid para engravidar.

Gostei muito de ver a reportagem que passou hoje na TVI sobre as "Fronteiras da Hipocrisia". Fiquei impressionada com um casal de mulheres que realizaram uma inseminação intra-uterina em Sevilha e com a sua coragem em divulga-lo nos meios de comunicação! Gostei também de ver o depoimento de uma mãe solteira que realizou um tramento in vitro em Vigo. Achei importante ouvi-la falar da filha, agora com 4 anos, e de que foi o melhor que lhe aconteceu na vida.

De facto os tempos agora são um pouco diferentes: antes as portuguesas atravessavam a fronteira para abortar… agora atravessam-na para engravidar!

Vale a pena ver a reportagem!
#mulhereshomossexuais, #gravidezhomossexuais

domingo, 19 de abril de 2015

Grávida de 4 e aos 65 anos!

Não resisti... não gosto de julgar as atitudes das outras pessoas mas não resisti. Não resisti a vir comentar este caso de uma alemã de 65 anos (sim... sessenta e cinco anos) mãe de 13 crianças que após vários tratamentos de reprodução assistida engravidou de quadrigémeos !

Segundo esta mulher apenas decidiu engravidar porque a filha mais nova (9 anos) queria muito ter um mano! E após vários tratamentos com óvulos e sémen de dadores descobriu que estava grávida de 4 bebés!

Foto: A mulher, Annegret Raunigk com os 13 filhos e alguns netos num programa de televisão em 2005. Photograph: AFP/Getty Images.

Annegret Raunigk grávida de quadrigêmeos. Photograph: RTL/Pfeiffer

Questiono-me como foi possível que algum médico tenha sido capaz de realizar um tratamento de Reprodução Assistida a esta mulher?  Não só está a por em risco a vida dela como a dos bebés! Neste caso, de 4 bebés! As chances destes bebés nascerem antes do tempo e com baixo peso são elevadissimas!  Dado a idade avançada e o número de fetos, os riscos desta gravidez aumentam e esta mulher tem alta probabilidade de vir a sofrer de pré-eclampsia, diabetes, entre outras doenças. E os bebés por nascerem prematuros poderão vir a ter problemas de visão, audição e paralesia.

Os tratamentos foram realizados numa clinica na Ucrânia e parece que este caso está a deixar a Alemanha em choque ... não será só a Alemanha certamente!

Apesar de ser possível uma mulher engravidar em idades tardias (como é o caso) acho importante que exista um limite para a realização dos tratamentos. Não temos que explorar até à exaustão todas as possibilidades que a ciência nos permite!

#gravidez; #gravidez65anos, #quadrigemeos


segunda-feira, 2 de março de 2015

Maternidade após um cancro

Foi publicada mais uma notícia sobre a possíbilidade das mulheres engravidarem após um cancro. É muito importante que os profissionais de saúde em especial os oncologistas saibam que existe a possibilidade das mulheres congelarem os seus ovócitos antes de iniciarem os tratamentos de quimioterapia e radioterapia. É importante que saibam e que informem as doentes atempadamente!

Um dos efeitos secundários dos tratamentos oncológicos é a infertilidade dado que os fármacos utilizados podem danificar as células germinativas dos ovários e dos testículos. Como hoje em dia são bastantes os doentes que se conseguem curar é importante pensarmos na qualidade de vida destes doentes após ultrapassarem a doença.


Passos do Tratamento

1)  Consulta com o médico oncologista e parecer sobre preservação de fertilidade. No caso das mulheres o tratamento demora cerca de 15 dias (no homem em princípio bastam 4 dias para que possa fazer recolha de 2-3 amostras seminais) pelo que o médico oncologista tem que avaliar se o tratamento oncológico pode ser adiado;

2) Consulta com o médico especialista em fertilidade e definição da medicação a ser utilizada no protocolo de estimulação dos ovários;

3) Início da estimulação dos ovários, recolha dos ovócitos e congelação;

4) Realização do tratamento oncológico.


Após os tratamentos oncológicos a fertilidade pode ser afetada permanentemente ou apenas temporariamente dependendo da dose de medicação utilizada e de cada pessoa. Caso a mulher não consiga engravidar espontaneamente pode sempre utilizar os ovócitos congelados e fazer fertilização in vitro. O mesmo acontece com o homem, neste caso os tratamentos disponíveis de fertilização incluem também a inseminação intra-uterina.


É importante que esta informação seja do conhecimento de todos! Divulgue-a! 

Por último gostaria de referir que também existem tratamentos de preservação de fertilidade para crianças e para pré- adolescentes que ainda não entraram na puberdade no entanto estas técnicas são ainda consideradas experimentais.

Para consultar a notícia publicada veja correio da manhã.


Em Portugal apenas existe um centro público que faz a preservação da fertilidade feminina no entanto existem várias clínicas privadas onde este tratamento está disponível.


#cancro, #cancer, #maternidadecancro, #maternidadecancer, #cancrofertilidade, #cancroinfertilidade

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

Congelação de ovócitos: o adiar da maternidade.

Recentemente fui contactada pela revista Sábado para uma entrevista sobre a congelação de ovócitos e o adiar da maternidade. Que razões motivam as mulheres a congelar os seus óvulos? Que razões as levam a adiar a maternidade?

Revista Sábado
Ao contrário da congelação de sémen cuja prática tem mais de 30 anos, a congelação de ovócitos é algo mais recente. Esta técnica que já se usa há pelo menos 10 anos só no início de 2013 é que deixou de ser considerada uma técnica experimental. O ovócito é a maior célula humana e por conseguinte foi difícil encontrar uma técnica que permitisse preservar a sua integridade e funcionalidade. A vitrificação, técnica de congelação rápida veio permitir um aumento considerável na taxa de sobrevivência dos ovócitos pois evita entre outras coisas a formação de cristais de gelo no interior dos ovócitos que conduziriam à morte da célula.

Perante as evidências científicas de que os resultados obtidos com os ovócitos que tinham sido congelados eram muito semelhantes aos resultados obtidos com ovócitos frescos, a conceituada Sociedade Americana da Medicina da Reprodução emitiu um comunicado em janeiro de 2013 a informar que esta técnica deixaria de ser considerada experimental.

A criopreservação de ovócitos veio permitir às mulheres adiar a maternidade com mais segurança. O facto de terem ovócitos congelados não é uma garantia para obtenção de gravidez mas pelo menos é uma garantia de ter ovócitos guardados numa altura em que a mulher seria mais fértil. Convém dizer também que há mulheres que nem chegam a necessitar de utilizar os seus ovócitos congelados porque entretanto conseguem engravidar espontaneamente no entanto aquelas que necessitarem de utilizar os óvulos terão que recorrer a técnicas de fertilização in vitro.

 A entrevista ficou muito bem e podem ler os depoimentos de algumas mulheres aqui!

#fertilidade; #preservarfertilidade, #congelacaoovocitos

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015

Sinais de infertilidade. Preste atenção ao seu corpo!

A ciência é sábia e muitas vezes o nosso corpo transmite-nos sinais indicando que algo não está bem mas que infelizmente nem sempre sabemos interpretar. No que respeita à infertilidade, sabemos existem alguns sinais que devemos conhecer. Saiba quais! Esteja atento ao seu corpo e se realmente quer engravidar e se se identificar com alguma das situações descritas consulte o seu médico!

MULHERES

1- Menstruações alteradas: sangramento muito ligeiro ou muito abundante podem ser indícios de problemas com a ovulação;

2 - Menstruações irregulares, crescimento excessivo de pelos em todo o corpo, acne e obesidade. Estes são sintomas caracterírsticos da síndrome dos ovários poliquísticos, nos quais os vários folículos produzidos nos ovários acabam por não se desenvolver e não ocorrer ovulação.

3 - Mentruações muito abundantes e dolorosas. Se esta situação ocorre de modo frequente pode ser indício de endometriose e é fundamental consultar um especialista. A endometriose caracteríza-se pelo crescimento do tecido que reveste o útero - o endométrio - fora da cavidade uterina e pode ser responsável por 30% dos casos de infertilidade nas mulheres.




HOMENS

1 - A caída dos pelos corporais ou a mudança da voz podem ser indicadores de uma disfunção testicular que conduz à diminuição dos níveis de testosterona. Esta doença, designada de hipogonadismo é responsável por 9% dos casos de infertilidade nos homens.

2 - Dor nos testículos. Este sintoma de infertilidade está muitas vezes associado à presença de varices na àrea testicular - varicocele - e é responsável por 15% dos casos de infertilidade nos homens.~

#infertilidade, #sinaisinfertilidade


sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

Embriões criopreservados - dados de 2013

Recentemente o  CNPMA (Conselho Nacional de Procriação Medicamente Assistida) divulgou os dados de 2013 referentes aos embriões criopreservados em todos os centros de Portugal que realizam técnicas de Procriação Medicamente Assitida.

De acordo com os dados, no final de 2013 existiam em Portugal 19,496 embriões criopreservados. Estes embriões não tinham ainda destino final definido. Recordo que um casal quando congela embriões tem 3 anos para os utiliza-los num novo projeto parental. Caso os embriões não tenham sido utilizados durante esse período de 3 anos, e caso o casal ainda pretenda vir a utiliza-los num futuro, deve informar o quanto antes o centro de Procriação Medicamente Assisitida onde se encontram guardados os embriões e solicitar uma prorrogação do prazo da criopreservação por um período adicional de 3 anos. Se assim não fôr, segundo a lei portuguesa, o casal pode optar por doar os embriões a outros casais, doar os embriões para projetos de investigação científica ou destruir os seus embriões.


Em 2013 foram doados a outros casais 32 embriões, nenhum embrião foi utilizado para fins de investigação científica e 398 foram descongelados e eliminados. 

A possibilidade dos casais congelarem embriões durante os seus tratamentos de Procriação Medicamente Assistida é uma mais valia pois aumenta o número oportunidades para o casal tentar engravidar e como consequência as taxas de gravidez por tratamento de fecundação in vitro são mais elevadas.

No entanto os casais não devem esquecer que os embriões segundo a lei portuguesa não podem ficar eternamente criopreservados. O casal deverá decidir qual o destino a dar aos seus embriões e comunica-lo ao centro onde realizou tratamento.

Tem embriões congelados? Já estão congelados há mais de 3 anos? Contacte o seu centro e informe-o sobre o destino que quer dar aos seus embriões!



sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Gestação múltipla: algo a evitar.

Desde que as técnicas de fertilização in vitro começaram a ser utilizadas por um maior número de casais que se tem observado um aumento significativo do número das gestações múltiplas e especialmente de gestações gemelares. Apesar da felicidade em "duplicado" que sentem os futuros papás muitas vezes os casais desconhecem os riscos que as gestações múltiplas podem trazer para a saúde da mãe e dos bebés.


Todos sabemos que as técnicas de procriação medicamente assistida são dispendiosas e que podem provocar um desgaste psíquico grande para o casal. Nesse sentido, e de forma a maximizar o resultado do tratamentos muitos casais e também alguns centros preferem transferir dois embriões para a cavidade uterina pois assim aumentam as chances de êxito. Além disso muitos casais referem que preferem engravidar de gémeos para “ficarem já despachados e não terem que passar outra vez por novo tratamento”. Atualmente, cerca de 25 a 35% das gestações após fertilização in vitro dão origem a uma gestação múltipla.

Torna-se importante alertar os casais e sensibiliza-los para a importância de evitar a tudo o custo transferir 2 ou mais embriões para a cavidade uterina, sobretudo nas situações em que os embriões apresentam ambos boa qualidade. A gestação múltipla está associada a um aumento de 6 vezes da ocorrência de parto prematuro, a um aumento do dobro da probabilidade de ocorrência de diabetes gestacional, hipertensão, maior risco de nascimento de bebés com baixo peso e a uma maior taxa mortalidade perinatal.

Uma gestação gemelar apresenta tantos riscos para a mãe e para os bebés que os casais deviam ser aconselhados a transferir apenas um embrião para a cavidade uterina. Hoje em dia, dado os avanços da técnica da criopreservação que permitiram um aumento substâncial das taxas de sobrevivência embrionária, os centros de Procriação Medicamente Assisitida deveriam ter um programa especial para incentivar os casais a transferir apenas um embrião e a congelar os embriões excedentários.

Fale com o seu médico ! Boa sorte!

#gravidez, #gravidezgemelar, #gemeos, #infertilidade

terça-feira, 20 de janeiro de 2015

Endometriose

Ontem fui surpreendida pela visita de uma amiga. Conhecemo-nos desde pequenas mas já não falávamos há algum tempo pois vivemos em cidades distintas. Ela apareceu para uma consulta na clínica. Há muito que se queixava de dores durante a menstruação que de início não ligou pois ia tomando medicação, mas com o passar dos anos as dores ficaram mais intensas e a medicação deixou de fazer efeito. Teve que consultar um médico que após alguns exames lhe diagnosticou endometriose. Nessa altura a minha amiga acabou por começar a tomar a pílula para inibir a menstruação e o problema ficou temporariamente resolvido. Ontem ela apareceu na clínica pois tinha casado e levava já dois anos a tentar engravidar e não conseguia. Fiquei contente por vê-la. Estava animada e decidida a ultrapassar a situação. Uma vez identificada a possível causa de infertilidade, não convém que o casal espere muito tempo até consultar um especialista.

A endometriose é uma doença que afeta aproximadamente 10% das mulheres em idade reprodutiva e estima-se que 35 a 40% das mulheres com endometriose sofram de infertilidade. Esta doença pode afetar as trompas de Falópio pois podem apresentar aderências e se estiver presente nos ovários pode também conduzir a uma diminuição da reserva ovárica (reduzindo o número de folículos/ovócitos produzidos) e também pode conduzir à diminuição da qualidade dos ovócitos.

É fundamental que as mulheres sejam alertadas para os sintomas desta doença e que consultem um especialista para evitar que esta doença se agrave.

#endometriose