quinta-feira, 30 de abril de 2015

HOSPITAL DA BONECADA

Já têm planos para o fim de semana?

Não gosto de ir a centros comerciais com os pequeninos mas às vezes tem que ser. Ontem tive que ir ao centro comercial Colombo e fiquei agradavelmente surpreendida com a iniciativa da Associação de Estudantes da Faculdade de Ciências Médicas de Lisboa que estava a decorrer.

No atrium central do centro comercial, tinham montado O Hospital da Bonecada! O Hospital estava dividido em vários departamentos por onde as crianças tinham que passar. Na receção apanhavam um boneco e depois tinham que fazer a consulta de triagem para ver qual era a doença do boneco. Passavam depois para uma consulta médica onde perguntavam os sintomas do boneco e depois para o bloco operatório. Ai o médico questionava-lhes sobre o que achavam que ia acontecer "vamos abrir o boneco com uma faca" dizia um deles... depois do recobro a farmácia para saber que medicamentos o boneco devia tomar.






Até um mini-consultório de dentista eles tinham! E por pouco o meu filho não destruía as brocas para os dentes!  Achei muito engraçado o raio-X e as ecografias onde com uma simples luz simulavam uma radiografia do boneco e em seguida entregavam uma fotocópia de uma radiografia da mão ou do pé (os meus filhos queriam uma da cabeça ... ao que a médica respondeu... essas hoje estão esgotadas!!!).




No final terminaram com uma consulta de nutrição e tenho que dizer que os meus filhos sabiam diferenciar os alimentos bons dos maus! Ouviram todas as recomendações e até concordaram que iriam tentar não comer tantos doces... vamos lá ver se é verdade!

Achei a iniciativa muito gira (é o XIV Hospital da Bonecada que organizam!) e os meus filhos adoraram! Todos médicos estudantes foram extremamente simpáticos e atenciosos e para terminar  receberam uma bolsinha cheia de presentes!

Vale a pena irem! Este evento termina neste domingo (3 de maio),

Bom fim de semana!


terça-feira, 28 de abril de 2015

O poder curativo dos pensos adesivos ...

Os pensos adesivos cá em casa têm muito poder… e imagino que na maioria das casas! Quando se é pequeno não há nada que um penso adesivo não cure! Podemos catalogar os pensos adesivos em dois grupos: os que produzem efeito imediato, que são geralmente aqueles coloridos e de preferência com bonecos e os que são de cor de carne que ao serem colocados provocam uma irritação adicional não quero este! Quero o dos bonecos!!! 

Tenho o armário onde coloco os medicamentos e afins cá de casa cheio de pensos adesivos. Quando encontro aqueles que tem efeito imediato em promoção acabo por comprar várias caixas e de preferência com cores diferentes. Os meus filhos (especialmente o mais pequeno) pode estar num pranto como se o mundo fosse acabar que basta ouvir que vamos colocar um penso adesivo na ferida que serve logo para acalmar e parar de chorar. Depois o que lhe interessa é escolher o penso adesivo que mais gosta e quase sempre depois de calmo me pergunta: mamã posso levar amanhã isto para a escola?

Os pensos adesivos devem ser vistos pelas crianças como uma medalha pois tenho a nítida sensação que quantas mais colocam melhor! Hoje por exemplo tinha a mão com dois pensos e faltou pouco para encontrar uma terceira ferida para lhe colocar outro mais! Mas já não fui na conversa!

Tenho pena que o efeito do penso adesivo não dure para toda a vida! Era simplesmente fantástico! Não acham?


segunda-feira, 27 de abril de 2015

Falando sobre engravidar ...

Tento não falar de trabalho quando estou com amigos mas nem sempre é fácil. Não é fácil porque de facto adoro o que faço mas também porque as pessoas têm curiosidade por este assunto tão especial que é o da origem da vida. Quando conheço alguém e me perguntam sobre o meu trabalho a conversa anima-se e de repente me vejo a falar sobre os tratamentos de fertilidade e quais as razões pelas quais hoje em dia parece ser mais difícil ter filhos. Há sempre alguém que está nesta situação ou que tem um amigo que está a passar pelos mesmos problemas.





Com alguma frequência verifico que apesar das pessoas cada vez mais consultarem a internet sobre o tema da infertilidade, poucas vezes tomam a iniciativa de consultarem um médico especialista no assunto. Mas é importante que o façam! E por isso quero mais uma vez transmitir a mensagem: para nós mulheres o alarme do relógio "salta" mais cedo e se esperamos muito, por vezes o caminho para a maternidade pode ser mais complicado. Se uma mulher já ultrapassou os 35 anos e está a tentar engravidar não espere mais do que 12 meses para consultar um especialista! A função reprodutiva vai diminuindo e sem dúvida será necessário fazer um check-up completo do casal!

A espécie humana é das que tem taxas de reprodução mais baixas. A probabilidade de uma mulher engravidar em cada ciclo menstrual é apenas de 20 a 25%!!!  Após um ano de tentativas esta taxa sobe para 80% e só ao final de 2 anos 90% dos casais deverá ter conseguido engravidar. Mas atenção que a idade da mulher é um dos principais fatores limitantes.

A fertilidade pode ser influenciada por múltiplos factores:
- Idade da mulher (principalmente depois dos 35 anos)
- Frequência das relações sexuais
- Consumo de tabaco, álcool ou drogas ilícitas
- Alimentação e estilo de vida
- Medicação
- Peso

Estejam atentos e não deixem o tempo passar… consultem um especialista!
Boa sorte!

#gravidez, #infertilidade,#fertilidade

quinta-feira, 23 de abril de 2015

6° Congresso IVI - novidades

Estou em Alicante a assistir ao 6° congresso IVI sobre medicina de reprodução. Hoje o dia foi recheado de palestras interessantes e conversas com responsáveis técnicos de companhias comerciais para conhecer as últimas novidades nos equipamentos de laboratório.

Entre outros temas hoje falou-se nas vantagens do sistema de time-lapse (sistema que permite gravar videos do desenvolvimento embrionário cada 10 minutos) para saber qual a probabilidade de um embrião ser cromossomicamente anormal. É certo que a utilização deste aparelho não equivale à realização de uma biopsia embrionária mas sem dúvida que poderá ser muito útil para selecionar os embriões.

A escolha dos melhores embriões basea-se no facto de que os embriões que apresentam alterações cromossomicas dividem-se a uma velocidade diferente quando comparados com embriões normais. Fantástico não é?

As sessões de amanhã serão muito variadas e os temas prometem!







terça-feira, 21 de abril de 2015

Prova de amamentação?!

Pelos vistos alguns médicos dos hospitais do Norte do pais estão a pedir às funcionárias que provem que ainda estão a amamentar os seus filhos. Duas enfermeiras, uma do Hospital de Santo António e outra do Hospital de S. João tiveram que “espremer as mamas” em frente dos médicos para provar que ainda tinham leite e como tal que estariam a amamentar os seus filhos! Como é possível?

Pelos vistos os hospitais estão com falta de profissionais que ainda não foram substituídos e como tal poderão estar a tomar algumas medidas para que os que estão a gozar dos benefícios de parentalidade abdiquem deles.

Enfim… sem comentários! Deixo-vos o artigo do público para o caso de quererem ver a notícia na íntegra.

segunda-feira, 20 de abril de 2015

Reportagem "Fronteiras da Hipocrisia"

Em Portugal apenas as mulheres heterossexuais que sejam casadas ou que vivam em união de fato há pelo menos 2 anos podem realizar tratamentos de Procriação Medicamente Assistida. Excluídas de engravidar com recurso aos tratamentos ficam todas as solteiras, divorciadas, viúvas ou casadas com outras mulheres.

Mas na prática não é o que está a acontecer. No nosso país vizinho a lei permite a realização de técnicas de Procriação Medicamente Assistida a todas as mulheres, de modo que, aquelas que tem possibilidade contornam a lei e vão a Vigo, Sevilha ou Madrid para engravidar.

Gostei muito de ver a reportagem que passou hoje na TVI sobre as "Fronteiras da Hipocrisia". Fiquei impressionada com um casal de mulheres que realizaram uma inseminação intra-uterina em Sevilha e com a sua coragem em divulga-lo nos meios de comunicação! Gostei também de ver o depoimento de uma mãe solteira que realizou um tramento in vitro em Vigo. Achei importante ouvi-la falar da filha, agora com 4 anos, e de que foi o melhor que lhe aconteceu na vida.

De facto os tempos agora são um pouco diferentes: antes as portuguesas atravessavam a fronteira para abortar… agora atravessam-na para engravidar!

Vale a pena ver a reportagem!
#mulhereshomossexuais, #gravidezhomossexuais

domingo, 19 de abril de 2015

Grávida de 4 e aos 65 anos!

Não resisti... não gosto de julgar as atitudes das outras pessoas mas não resisti. Não resisti a vir comentar este caso de uma alemã de 65 anos (sim... sessenta e cinco anos) mãe de 13 crianças que após vários tratamentos de reprodução assistida engravidou de quadrigémeos !

Segundo esta mulher apenas decidiu engravidar porque a filha mais nova (9 anos) queria muito ter um mano! E após vários tratamentos com óvulos e sémen de dadores descobriu que estava grávida de 4 bebés!

Foto: A mulher, Annegret Raunigk com os 13 filhos e alguns netos num programa de televisão em 2005. Photograph: AFP/Getty Images.

Annegret Raunigk grávida de quadrigêmeos. Photograph: RTL/Pfeiffer

Questiono-me como foi possível que algum médico tenha sido capaz de realizar um tratamento de Reprodução Assistida a esta mulher?  Não só está a por em risco a vida dela como a dos bebés! Neste caso, de 4 bebés! As chances destes bebés nascerem antes do tempo e com baixo peso são elevadissimas!  Dado a idade avançada e o número de fetos, os riscos desta gravidez aumentam e esta mulher tem alta probabilidade de vir a sofrer de pré-eclampsia, diabetes, entre outras doenças. E os bebés por nascerem prematuros poderão vir a ter problemas de visão, audição e paralesia.

Os tratamentos foram realizados numa clinica na Ucrânia e parece que este caso está a deixar a Alemanha em choque ... não será só a Alemanha certamente!

Apesar de ser possível uma mulher engravidar em idades tardias (como é o caso) acho importante que exista um limite para a realização dos tratamentos. Não temos que explorar até à exaustão todas as possibilidades que a ciência nos permite!

#gravidez; #gravidez65anos, #quadrigemeos