segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Falando sobre engravidar ... outra vez!

Muitos casais não compreendem como após o nascimento de um filho saudável possam vir a ter problemas para voltar engravidar. “Foi tão rápido da primeira vez!” refere Maria (nome fictício). “Apenas foi deixar de tomar a pílula e nos dois meses seguintes estava grávida do Francisco.” Agora, 3 anos mais tarde Maria começa a estar preocupada pois está há mais de um ano a tentar ter outro filho e não entende porque é que nada funciona. Começou por consultar o seu ginecologista que depois de um exame exaustivo e diversas análises a encaminhou para um especialista em fertilidade. 


Foto: Gabi Menashe 
A consulta de fertilidade foi inicialmente para a Maria e para o marido um choque, pois estava fora de questão pensarem que seriam inférteis uma vez que já tinham um filho. Mas o diagnóstico era claro – sofriam de infertilidade secundária. 

Define-se por infertilidade secundária quando um casal que conseguiu previamente conceber sem recurso a tratamentos de fertilidade e medicação se encontra com dificuldades para engravidar novamente ou apresenta um quadro de repetidos abortos.

Há vários aspectos que contribuem para um aumento de casais a sofrerem de infertilidade secundária sendo o fator principal a idade da mulher. Hoje em dia as mulheres tem filhos cada vez mais tarde, pelo que a maioria quando decide ter um segundo filho já ultrapassou largamente os 35 anos de idade, altura em que a qualidade e a quantidade dos seus óvulos começa a diminuir. As capacidades reprodutivas de uma mulher podem sofrer um grande declino passado pouco tempo, mas o mesmo já não acontece com tanta frequência no que respeita à qualidade seminal.

No caso de Maria e do marido, era exactamente o que se passava. Maria tinha tido o primeiro filho aos 34 anos e agora com 37 estava com dificuldades em engravidar. Após consulta com o especialista verificou-se que a sua reserva de ovócitos tinha diminuído e que inclusive apresentava alguns ciclos sem ovulação. Aparentemente os parâmetros seminais estavam bem e o casal ia agora iniciar um ciclo de inseminação artificial. Esperemos que corra tudo bem e que em breve o Francisco possa ter um irmão/irmã.

Qualquer casal que procure gravidez e que esteja com dificuldades para conceber deverá consultar um especialista. Para aqueles casais em que a mulher tem mais do que 35 anos não convém esperar mais do que 6 meses de tentativas falhadas para fazerem uma avaliação. 

#infertilidade; #infertilidadesecundaria; #qualidadeseminal; #qualidadeovocitari