quinta-feira, 6 de novembro de 2014

Dicas para ultrapassar as emoções negativas da infertilidade

A Teresa Marta, mestre em Relação de Ajuda - Psicoterapia Existencial e autora do blog teresasemmedo, que eu sigo habitualmente, envia-nos umas dicas sobre como ultrapassar as emoções negativas da infertilidade. Sem dúvida é um aspecto muito importante para qualquer casal quando realiza um tratamento de infertilidade. Espero que gostem tanto como eu! Vale a pena ler! 

1. Não se envergonhe das suas emoções! Se sentir culpa, raiva, medo ou tristeza, assuma-as. Verbalize o que sente!  

2. Não se foque em exemplos familiares de sucesso no que respeita à facilidade de engravidar. O seu caso é único. Você é singular. Não está condenada à partida. Tudo é possível!

3. Confie no processo da vida. Confie que tudo o que está a acontecer tem um propósito. Confie que, aconteça o que acontecer, você vai conseguir dar a volta por cima.

4. Não se avalie em demasia. Você é humana. Não permita que a encaixem em métricas e escalas de aferição. Esqueça as percentagens de insucesso. Mais uma vez, recorde que é singular. Quem lhe diz que tem de pertencer às estatísticas negativas?

5. Evite conversas com pessoas focadas na sua infertilidade. Não ceda a perguntas nem a observações que a desgastam e a colocam em stress e com medo.

6. Não se perca na internet a pesquisar informação sobre “o seu caso”. Se o fizer procure pesquisas pela positiva. Foque-se em exemplos de sucesso.

7. Faça uma descrição exaustiva do seu estilo de vida (profissão, hábitos alimentares, medicação, exercício, horas de sono, hora de deitar-se). Inclua na lista pessoas e situações que sugam a sua energia anímica. Identifique o que pode libertar, o que já não lhe dá bem-estar, nem a faz feliz! Por vezes, basta esta libertação para que se sinta apaziguada e engravide!   

8. Evite focar a sua energia na vertente “infertilidade”. Lembre-se que aquilo em que nos concentramos cresce!

9. Crie um caderno de reforço pessoal! Escreva tudo o que já conseguiu. Leia este caderno sempre que se sentir a fraquejar.

10. Aprenda que está a fazer o melhor que pode, com as condições e o conhecimento que tem neste momento. Acalme o seu coração. Confie na sua capacidade inata de renovação.

TeresaMarta

Obrigada Teresa!