terça-feira, 5 de agosto de 2014

O dia do embriologista

No passado dia 25 de julho comemorou-se o dia do embriologista. A escolha deste dia teve como base as respostas a um inquérito em que a grande maioria dos embriologistas inquiridos fez questão que este dia coincidisse com o nascimento do primeiro bebé proveta, Louise Brown (25 de julho de 1978).

Eu não participei no inquérito (na realidade não tive conhecimento da sua existência), mas concordo plenamente com a escolha da data. O nascimento de Louise Brown veio dar esperança e alimentar os sonhos de muitos casais com problemas de fertilidade. O primeiro bebé profeta foi resultado de vários anos de dedicação de Robert Edwards (fisiologista que em 2010 foi galardoado com o prémio nobel na área da medicina) e de Patrick Steptoe (médico ginecologista e um dos pioneiros em laparoscopias).

Dr Robert Edwards com o primeiro bebé in vitro Louise Joy Brown
e à direita o ginecologista Patrick Steptoe
Fonte:  Getty Images
Os pais de Louise Brown estavam a tentar conceber há 9 anos mas sem qualquer êxito. A mãe tinha um problema tubárico (as trompas estavam bloqueadas e não deixavam passar os espermatozoides),  mas foi com a ajuda de Patrick Steptoe e mediante laparoscopia (técnica pouco invasiva), que conseguiu alcançar o ovário e retirar os óvulos que posteriormente foram fecundados em laboratório com os espermatozóides do marido mediante técnicas desenvolvidas por Robert Edwards. Foi sem dúvida um grande marco na história da reprodução in vitro. Desde então houve um grande avanço nas técnicas utilizadas em fecundação in vitro o que permitiu o nascimento de mais de 5 milhões de crianças em todo o mundo.