quinta-feira, 8 de maio de 2014

Porque está indicada a progesterona nos tratamentos de fertilidade?

Durante os tratamentos de fertilidade é necessário administrar um conjunto de hormonas, e apesar de que algumas sejam em menor quantidade, todas são importantes para que o tratamento tenha êxito. Durante a fase inicial do ciclo são administradas hormonas para promover o crescimento folicular, outras para inibir a ovulação e no final, quando os folículos já atingiram um tamanho aceitável e o médico considera que é a altura certa para programar a extração dos ovócitos (punção folicular), é administrada uma hormona que ajuda na fase final de maturação dos ovócitos (a BhCG).

Durante a fase de estimulação dos folículos os níveis de progesterona na mulher são relativamente baixos (inferiores a 2 ng/ml), é após a ovulação que a concentração sanguínea da progesterona começa a aumentar e mais concretamente na metade da fase lútea que os níveis de  progesterona atingem os valores máximos (5 ng/ml). Se ocorrer implantação do embrião no útero a concentração de progesterona deverá ser mantida para garantir o bom desenvolvimento da gestação. Caso não ocorra implantação os níveis de progesterona diminuem e o endométrio começa a descamar (menstruação). 

Nos tratamentos de fertilidade, a progesterona é geralmente prescrita no dia a seguir à punção folicular para garantir que o endométrio esteja nas melhores condições para que ocorra a implantação dos embriões.
As doses podem variar consoante o tipo de tratamento. Se for um tratamento em que a mulher recorre a ovócitos doados, as doses de progesterona prescritas costumam ser mais elevadas. 

Nos tratamentos em que são transferidos embriões congelados, a progesterona também deve ser prescrita.

Existem várias formas de administrar a progesterona: via oral, via vaginal e intra-muscular. Por ser a forma mais comoda e com menos efeitos secundários indesejados, a progesterona é geralmente prescrita para ser administrada pela via vaginal. 

Fonte: creative commons
A progesterona nas mulheres é muitas vezes referida como a "hormona da gravidez" uma vez que desempenha um papel importante na preparação do endométrio para que ocorra a implantação do embrião, sucesso gestacional e correcto desenvolvimento fetal. Exceptuando alguns casos, geralmente os níveis baixos de progesterona não são compatíveis com uma progressão normal da gravidez.

Por estas razões, e sobretudo nos tratamentos de fertilidade em que as mulheres estão a fazer suplementos hormonais, é muito importante não esquecer de administrar correctamente esta hormona. E sobretudo, não suspenda a medicação sem antes falar com o seu médico! 

Boa sorte!