quinta-feira, 13 de março de 2014

Dicas que ajudam a enfrentar um tratamento de fertilidade com sucesso

Como sabem, há muitos factores que não dependem do casal para que o tratamento de fertilidade termine com êxito. Contudo, há acções e atitudes que o casal pode tomar para ajudar no caminho para o sucesso!
Deixo-vos as minhas sugestões:

1) Se a mulher necessita perder peso, faça-o antes de iniciar um tratamento de fertilidade. Está provado que o excesso de peso pode ser prejudicial e que as taxas de gravidez são menores para as senhoras com excesso de peso;

2) Eliminem os hábitos tóxicos como o tabaco e o álcool;

3) Façam uma alimentação saudável e equilibrada, rica em vegetais e a mulher deve começar a tomar ácido fólico para evitar malformações no futuro bebé (falem com o médico sobre este tema);

4) Mantenham-se ocupados. Deixar de trabalhar pode não ser a decisão adequada quando se está a realizar tratamento ou mesmo depois da transferência dos embriões. Se no caso da mulher o trabalho não obrigar a grandes esforços, é aconselhável que ela não fique em casa. É importante distrair-se, e não estar sempre a pensar que está em tratamento;

5) Procurem informar-se bem acerca dos vários tratamentos de fertilidade que existem e das taxas de sucesso de cada um deles. Os tratamentos mais utilizados são a inseminação intra-uterina, a fecundação in vitro, a microinjecção e a doação de óvulos ou espermatozóides;

6) Não digam a todos os amigos e familiares que estão a realizar tratamento. Como é natural, as pessoas preocupam-se convosco e o mais normal é que estejam constantemente a perguntar como está a correr tudo. Isto só vai gerar mais ansiedade. Se acharem necessário, contem a um amigo que vocês saibam que vos vai compreender e apoiar nas decisões tomadas. Afinal também é importante poder desabafar!

7) Cuidem da vossa saúde mental! Dados obtidos pela Sociedade Americana de fertilidade revelaram que o estado emocional pode influenciar o resultado final do tratamento. As mulheres que estão muito ansiosas, acabam por ovular 20% menos e os seus óvulos fecundam menos 30% do que as mulheres que não estão ansiosas. Outra agravante é que também o aumento do estado de ansiedade pode conduzir a um aumento da taxa de aborto em 20%;

8) Não se isolem. É importante continuarem com a vossa vida social, sentirem que a vossa vida continua a decorrer de modo normal, que nada mudou porque vocês estão a fazer um tratamento;

9) Estejam unidos, é importante nesta fase poderem partilhar as vossas emoções. É fundamental fomentar a comunicação e a resolução dos problemas em conjunto;

10) Se acharem necessário, porque não pedir ajuda de um psicólogo? Hoje em dia todas os centros contam com a ajuda de um psicólogo especializado e que vos poderá ajudar a controlar melhor os estado de stress e de angústia que possam surgir;

11) Conversem com o vosso médico! Não se coíbam de tirar todas as dúvidas. E depois de tudo bem esclarecido, relaxem e confiem pois o vosso caso está nas mãos de profissionais qualificados que de tudo farão para que o tratamento corra bem!

Fico à espera dos vosso comentários e sugestões! 

Boa sorte!