segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Um filho depois de 20 abortos espontâneos

Vi um artigo na revista pais e filhos e pareceu-me interessante partilhar.

Fala de um casal de Birmingham (Reino Unido) que não desistiu de lutar pelo seu sonho e que após 20 abortos espontâneos conseguiu ter um filho.


Este casal (ver foto) já tinha sofrido vários abortos, sem causa aparente. Os vários abortos recorrentes, podem ter várias explicações, uma delas, é a existência de anomalias genéticas no feto, e no caso da notícia, o problema da senhora Kelly Moseleye residia nas células do seu sistema imunitário que rejeitavam os fetos considerando-os como corpos estranhos. Estas células chamadas “células assassinas naturais” – natural killer cells, podem muitas vezes ser neutralizadas com a administração de esteróides, mas em alguns casos, como o da notícia publicada tal não foi suficiente. O médico teve que administrar hidroxicloroquina, que é um medicamento usado contra a malária, que reduz as defesas naturais dos pacientes.

Este é um exemplo de coragem e de determinação pela busca de um sonho!

Chamo a atenção que este tipo de situações não é muito frequente e antes de iniciar este tipo de tratamento é importante analisar se existe uma causa de aborto. Perguntem ao vosso médico!

Deixo-vos também o link jornal dailymail onde foi publicada a notícia.