quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

Mas afinal quem deve ficar em casa a tratar dos filhos? As mães ou os pais?


Durante muito tempo era a mulher quem ficava em casa a cuidar dos filhos e que assumia as tarefas caseiras enquanto o homem ia trabalhar. Na sociedade actual as coisas não são bem assim. As mulheres já têm outras ambições, dominam as universidades e cada vez menos querem abdicar de uma vida profissional activa. Quando chegam à maternidade transformam-se em supermulheres: são capazes de executar inúmeras tarefas profissionais e ao mesmo tempo continuar a fazer a gestão da casa e a cuidar dos filhos. Continuam a ser elas a ficar em casa com os filhos quando estes estão doentes e são elas também que acompanham os filhos quando estes têm que ir ao médico. Mas será que os pais e as mães não deveriam partilhar as preocupações da parentalidade? Será isso possível?


De acordo com uma sondagem recente, as mulheres têm duas vezes mais tendência para se sentirem culpadas quando vão trabalhar do que os homens: 80% ficam preocupadas quando deixam os seus filhos ao cuidado de outros comparativamente com 39% dos homens.

As mulheres continuam a ser questionadas pelos seus chefes e colegas sobre a logística familiar, se têm com quem deixar os filhos e como conciliam o trabalho e vida familiar. No que toca aos homens, os que decidem ficar em casa a cuidar das crianças, são de facto elogiados por amigos e conhecidos… mas são muito poucos.

No fundo, e apesar de acreditarmos na igualdade de géneros, na prática continuamos a ter diferentes expectativas sobre os papéis a desempenhar por homens e mulheres… E é provavelmente por isso que as mulheres continuam a sentir-se culpadas ou a serem culpabilizadas. Temos que nos esforçar todos para que esta situação mude e para que seja igualmente aceite que um ou outro opte por ficar em casa a cuidar dos filhos e que nenhum dos dois se sinta culpado se optar por ir trabalhar fora de casa!

Creio que é importante pensarmos, que não interessa passar todo o dia com os nossos filhos se esse tempo não tiver qualidade! Mais valem 15 minutos de boas gargalhadas com os nossos filhos ou a ler um conto, do que todo o dia em casa sentados a ver televisão enquanto que nós pais estamos nas tarefas domésticas!!!